. .
O CRIME NÃO COMPENSAhttp://2.bp.blogspot.com/-tpcMR8HbIYE/Wc6S8nqr4xI/AAAAAAAASng/RPzAPoOJPNUZdnzD3BViYxXPUhf-7UQ1QCK4BGAYYCw/s400/

19 de abril de 2018

AL - Autores da morte de Arthur Pantaleão são condenados por crime de latrocínio

Jeferson Clemente irá continuar cumprindo medida socioeducativa, já Walter apontado como o executor foi condenado a 21 anos de prisão. Crime completa 1 ano no próximo sábado, 21.

Prestes a completar um ano do crime bárbaro que chocou a cidade de Delmiro Gouveia e Região, com a morte do adolescente Arthur Siqueira Pantaleão, 14 anos. O excelentíssimo Juiz Lucas Lopes Dória da 2ª Vara Criminal, deferiu nesta quinta-feira, 19, a condenação dos autores do crime de latrocínio.
Walter Kassius Clay Duarte Cavalcante, 22 anos, apontado como o executor, foi condenado a 21 anos e 14 dias de regime fechado, já Jeferson Clemente que teria participado no fatídico dia continuará cumprindo pena no socioeducativo, por mais três anos.
Na época, Jeferson Clemente tinha 17 anos e foi preso horas depois do crime, através de uma denúncia anônima. No momento da apreensão, a polícia encontrou um revólver calibre 22 desmontado em sua residência, a arma não foi utilizada no crime.
Já apreendido pelos policiais, ele negou veemente a participação no crime, mas dois dias depois, ao ser ouvido por um juiz na audiência de custódia, ele confessou a participação no crime e apontou a autoria da execução para Walter Kassius.
Com a informação, à polícia iniciou um trabalho de investigação e realizou diversas buscas para capturar Walter Kassius, porém ele só foi encontrado através de uma ação integradas das Polícias Civil de Alagoas e Bahia, sendo localizado na Rodoviária de Ribeira do Pombal.
No momento da prisão, ele não esboçou nenhuma reação e confessou aos policiais baianos que havia cometido o crime. Na primeira audiência de instrução e julgamento, ele não manteve a palavra e disse desconhecer Jeferson e negou o crime.
Mesmo assim, a justiça não teve dúvidas da sua participação e através do inquérito policial e da denúncia do Ministério Público condenou os participantes do crime.
Em seu depoimento, Jeferson contou que iriam roubar o celular do garoto e a motocicleta que ele estava, porém, o menino tentou fugir e Walter sacou um revólver e disparou três tiros. Assustados os criminosos decidiram não levar nada da vítima e fugiram pulando o muro do cemitério e depois adentraram em um matagal.
                               

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

Art. 220º da Constituição Federal: A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.

§ 2º - É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística.