. .

3 de outubro de 2016

HOMEM É FILMADO ESPANCANDO CRIANÇA DE TRÊS ANOS. O MESMO JÁ FOI PRESO.


Um vídeo em que aparece um homem espancando uma criança de três anos de idade circula pelo Whatsapp e causa revolta e mal estar. O "BANDIDO", quer dizer, o homem, se aproxima do menino que está chorando e fala: "Tu não me bate nunca mais na boca da tua irmã. Quem tu pensa que tu é?" e começa uma sessão de espancamento, usando um objeto que parece ser um pedaço de madeira. A criança grita de dor e chega a ser sufocada pelo agressor, aparentando ficar com muita dificuldade de respirar.

A agressão acontece sobre um colchão que está no chão e em frente a uma menina, irmã da vítima. O fato ocorreu há cerca de seis meses, na cidade de Imbituba, onde o casal morava antes de se mudar para Tubarão. Por isso, o processo seguirá para aquela cidade.

O "BANDIDO" Ops... o homem, de 39 anos, é o empresário Marcelo da Costa Maciel, natural de Porto Alegre (RS). Contra ele existem vários boletins de ocorrência, mas esta é sua primeira prisão.

Maciel tem histórico de violência familiar. Sua então esposa, que fez o vídeo em que o menino é espancado, era constantemente agredida, mas tinha medo de fazer denúncia. Eles estavam separados há alguns meses e o homem achava que o vídeo havia sido deletado. Ele não aceitava a separação e continuava a assediar a mulher, que após ser novamente ameaçada, procurou um advogado, lhe entregou o vídeo do espancamento do menino e contou que era agredida e que sofria ameaças. O advogado, então, anonimamente, repassou a denúncia para a polícia que agiu prontamente e efetuou a prisão em flagrante.

Em seu perfil no Facebook, a delegada Vivian Garcia Selig postou na noite desta terça-feira a informação de que "a Polícia Civil, por intermédio da Dpcami Tubarão, em menos de um hora, tomou todas as providências legais e cabíveis em face do indivíduo, que figura em um vídeo veiculado nas redes sociais, envolvendo uma criança de 3 anos.
O sujeito foi conduzido à (delegacia) Especializada, preso em flagrante por violência doméstica e encaminhado ao presídio."

A delegada disse que a pena para um dos crimes praticados por Maciel, o de tortura, tem pena que varia entre dois a oitos anos de detenção. Ela também disse que nunca havia atuado em um caso com tamanha brutalidade envolvendo uma criança, ainda mais tão pequena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

Art. 220º da Constituição Federal: A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.

§ 2º - É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística.